25 de Setembro - Maior participação até agora... Catorze pessoas!

Retrato de Mallgur

Graças aos esforços de divulgação dos vários membros o grupo do Porto está em crescimento! Ontem éramos já catorze... o que implica um Werewolf para começar!

Expliquei o jogo a quem nunca tinha experimentado, Rui, Sérgio, Nelson, Cristiana e Pedro. A coisa é simples e pouco depois arrancámos com a brilhante direcção do Nazgûl como narrador.

Na primeira ronda venceram os Lobisomens sem grande dificuldade. Eu era um pobre aldeão e fui logo a primeira vítima... já não há respeito pelos donos dos jogos, pá!!! 

Na segunda ronda introduzimos a Menina e a Bruxa... Desta vez eu era Lobisomem, com o Nelson e a Cristiana. Matámos a Pati, mas a bruxa salvou-a e ela acabou eleita Xerife...

Na segunda noite a menina conseguiu espreitar, ver um dos Lobisomens a matar o Albinscott e convenceu a aldeia a linchar o Nelson... os Lobisomens deviam ter morto a Pati... mas cometeram o erro de a deixar viva, mea culpa. Na terceira noite os Lobisomens mataram outro aldeão, mas um deles foi vítima da poção da bruxa; Eu, claro está, e muito bem... Depois disso foi relativamente simples acabar com a pobre Cristiana, o Lobisomem sobrevivente para a vitória dos aldeões.

O gelo, se alguma vez existira, estava por esta altura partidinho. Fizemos a divisão em várias mesas. Numa montou-se o Tigris & Euphrates que o PCC1972 ensinaria ao Miguel, ao Rui e ao Hélder.

Numa outra o Nazgûl juntou-se à Gwaylar, ao Albinscott e à Pati para um Alhambra.

Na restante fiquei com a Cat Ballou, o Sérgio, o Nelson, a Cristiana e o Pedro para começar com o Pickomino. O jogo correu bem com as minhocas a serem recolhidas por todos, e a serem também roubadas entre os jogadores... O Sérgio estava com pouca sorte, assim como o Nelson. Os dados estavam do lado da Cat Ballou que ganhou bem.

Os outros jogos ainda decorriam... o Tigris estava animadíssimo e o Alhambra também me parecia estar a correr bem. Pela minha mesa avançamos para o Bang!

A Cristiana ficou um pouco confusa com a quantidade de cartas, talvez a minha explicação não tenha sido das melhores, mas foi muito simpática e esforçou-se por entrar na coisa. A Cat Ballou foi o Xerife, com um personagem relativamente fraco, Paul Regret. Depois tinha o Sérgio com o Black Jack, o Willy the Kid controlado pelo Nelson, a Cristiana a orientar os destinos de Slab the Killer, o Pedro com Sid Ketchum e eu com Jourdonnais.

O Xerife equipou-se com um Appaloosa e uma arma e depois passou a ver quem seriam os seus inimigos. Black Jack estava numa noite pouco afortunada e poucas vezes conseguiu a terceira carta, mesmo assim revelou a sua natureza criminosa atacando o Xerife. Willy the Kid veio logo em auxílio do representante da lei. Depois Slab the Killer lançou o dinamite que daria duas voltas à mesa antes de explodir nas mãos de Black Jack que assim terminava a sua participação... Entretanto Slab the Killer disparava sobre Sid Ketchum que entretanto o atacara. Nesta altura já a Gwaylar estava junto de nós a apoiar a Cristiana porque o Alhambra tinha terminado, ficando a Pati a dizer que seria a próxima compra... parece que gostou!

Jourdonnais atacava o Xerife sempre que podia, estando feliz por poder evitar os ataques de Willy the Kid que estava demasiado longe. Willy acabou por matar Slab, ganhando 3 cartas de recompensa e lançou-se no ataque a Sid Ketchum. Mas o Xerife estava bastante debilitado e acabou por ser vítima de Jourdonnais que deu assim a vitória aos fora-da-lei.

A noite aproximava-se do fim. Em redor da animada mesa do Tigris falava-se dos jogos que se tinham jogado e da possível repetição da experiência... No Tigris os novatos deram muito boa conta de si ficando a pouca distância do vencedor, PCC1972. Creio até que a diferença entre os quatro jogadores se ficava pelos 3 pontos, um entre cada posição.

Foi excelente ver este novo recorde de participação. Obrigado a todos os que vieram... Espero ver-vos mais vezes.

Relembro que os encontros foram mudados para a quinta-feira devido ao meu novo horário escolar e que a próxima quinta é véspera de feriado... vão pensando numa noitada!

 

Até breve!

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Novato reporting

Eu fui um dos novatos da noite e confesso que adorei a experiência e espero repetir. Já há algum tempo que o Nazgul me falava neste grupo mas ainda não tinha tido tempo nem vontade de participar.

No entanto, em conversa com o irmão do Nazgul, fiquei a conhecer o Lobisomem. Desde logo este jogo me deixou bastante interessado o que me levou a procurar mais informações sobre o mesmo e a tentar arranjar oportunidades de jogar embora sem sucesso.

Já na semana passada tencionava ir mas surgiu um imprevisto em cima da hora que impossibilitou a nossa presença (minha e da Cristiana). Desta vez, com as coisas marcadas com antecedência, conseguimos ir e para além disso levar um amigo connosco (Sérgio).

E já tratei de divulgar estes encontros a outros colegas meus que possivelmente se poderão juntar ao grupo já existente. Infelizmente, na próxima semana não vou poder participar porque, felizmente, vou estar de férias e vou ausentar-me do Porto. Mas espero voltar a jogar na semana seguinte e com novas "contratações".

Quero agradecer a todos pela simpatia com que nos receberam e pela paciência em explicar-nos as regras dos jogos e a ajudar-nos a dar os primeiros passos no vasto mundo dos jogos de tabuleiro.

Até à próxima, se não for antes!

Reparei agora que este grupo

Reparei agora que este grupo já tem 49 subscritores.
Nada mau, tendo em conta que há uns meses fazíamos figas para chegar aos 15!

Gostei muito do Tigris &

Gostei muito do Tigris & Euphrates. O PCC1972, o Hélder e eu construímos templos, o Rui foi o mais conflituoso e foi conseguindo ganhar os conflitos externos e internos. No fim ainda deu muita conversa e todos achamos que para a próxima já não vamos jogar como jogamos. Aprendemos muito.

No Werewolf, ganhei o primeiro (pela primeira vez) com a Pati e o Hélder, fomos matando os mais experientes até que os aldeões começaram ajudar ao lincharem-se uns aos outros. No segundo jogo era aldeão e fui o segundo a morrer logo depois do Albinscott, mas com a menina(Rui) em jogo tornou-se mais difícil o trabalho sanguinário dos lobisomens.

Depois de ter jogado alguns jogos durante estas semanas, posso dizer que este Tigris & Euphrates é dos que mais gostei, seguido da "Viagem de carroça para o castelo do Diabo" com oito jogadores e que deixou boas memórias, o Alhambra, o Taluva, o Citadels e o Bang para já.

Mais jogos virão graças à generosidade do Mallgur.

Só nos resta agradecer: Obrigado!

Abraços.

Os 14 vão ao shopping.

Na mesa do Alhambra não houve conflitos internos ou externos: houve foi um ritmo vertiginoso de construção, com a respectiva reposição de tiles do palácio na zona de compra a proporcionar um jogo sem contagem intermédia de pontos!
Ou seja, apanhámos a primeira carta de contagem de pontuação mais ou menos a um terço do baralho do dinheiro e, depois de uma série de jogadas, os tiles acabavam no saco com a segunda carta carta de contagem ainda a duas de distância do topo.

O jogo começou com o Nazgûl a explicar à estreante Pati o objectivo e as regras da coisa. Depois arrancámos para uma construção frenética de Garten, Gemacher, Pavillion e demais elementos do palácio, que todos pretendíamos ver mais impressionante e valioso do que o do vizinho. A ordem de jogo era Gwaylar, Nazgûl, Pati e eu. Acabei por ter uma certa vantagem nesta disposição, pois ficava a seguir a uma estreante que dificilmente poderia estragar deliberadamente o meu jogo.

Logo na primeira jogada, pimba, passei: apesar dos meus 21 "dinheiros", não tinha guito para nada de verdadeiramente interessante que estivesse à disposição. Na altura achei que era um mau prenúncio, mas a sorte acabou por mudar.

Fomos avançando. Como disse, o ritmo era elevado, o Nazgûl experimentou alguns problemas a gerir a muralha e a Pati fazia o melhor que podia numa primeira vez. A Gwaylar construia que se fartava e na primeira contagem já ia na frente.

Na segunda parte do jogo fomos suspeitando que provavelmente não haveria contagem intermédia, pelo que decidi começar a procurar os Turm (os tiles mais valiosos), esquecendo Serail e Arkaden, os 3 elementos em que estava mais fraco.
Pouco depois as nossas suspeitas confirmaram-se, os tiles acabaram sem aparecer a segunda carta de contagem e fizemos as continhas finais.

A Gwaylar conseguiu uma impressionante muralha de 16, mas não foi suficiente. A minha tinha 15 e consegui empatar com ela e com o Nazgûl nos Turms, repartindo pontos. Com um segundo lugar nos Garten e um primeiro nos Gemacher consegui a vantagem necessária para ultrapassar a Gwaylar. O jogo terminou com a minha primeira vitória no Alhambra, seguido de Gwaylar, Pati e Nazgûl.

Não sei como teria sido se a dita carta de contagem tivesse aparecido, mas suspeito que tal me prejudicaria fortemente à conta dos Turm. No final, Pati e eu concordámos, como referiu o Mallgur, que este jogo faria uma excelente aquisição.

Nesta sessão apareceu finalmente um amigo meu que há muito prometia aparecer, o Pedro. Bemvindo e espero que apareças com regularidade! Agora tens que arranjar um nome de guerra porque já és o terceiro Pedro no grupo...

Do Werewolves não vou falar muito, pois já tudo foi dito: fui aldeão em ambos os jogos, tive maus julgamentos no primeiro (ajudando a linchar muito boa gente de forma injusta, eheh!) e fui trucidado precocemente no segundo pelas feras da noite.

Uma excelente sessão de jogatana com muita gente, como se quer!

Tou a ver que bastou eu

Tou a ver que bastou eu deixar de aparecer para a participação nas noites de terça duplicar!

Fico contente que esteja a correr bem. Entretanto em breve estarei disponivel aos sabados para umas partidas online no BSW.

um grande abraço!