#segundadejogos [23-01-2023]

A pedido de alguma malta que fugiu daquela rede social azul, repito aqui a discussão semanal da #segundadejogos!

A cada 2f será aberto uma nova entrada para partilha das jogatanas da semana anterior. Incentivam-se fotos e/ou uma descrição/opinião sobre os jogos, bem como toda e qualquer discussão saudável e pertinente.

Posto isto, quem dá o mote? :smiley:

6 Curtiram

Splendor


Winter


42270

3 Curtiram

Esse Winter faz-me lembrar o Crystallo ou o Gentle Rain, talvez ainda mais simples. Alguma ideia se se compara?

Fugiram de qual das redes azuis? A que tem uma letra ou a que tem um passarinho? :sweat_smile:
Se foram para aquela que tem um paquiderme fizeram muito bem. :grin:

talvez o Gentle Rain tenha ali algo… mas é diferente depois na 2ª parte do jogo , o winter tem 2 partes

1 Curtiu

As últimas semanas não têm tido muito espaço para jogar mas será mais fácil partilhar aqui do que no Facebook que (praticamente) não uso :yum:

Primeira jogada de Dungeons, Dice & Danger no mapa de entrada Annoyed Animals (e em que levei uma coça). Já alguém jogou?

3 Curtiram

Wayfarers of the South Tigris



Estou a gostar bastante. Acho-o um pouco mais “difícil” que o Paladins of the WK.
Levei uma abada do bot nas 3x que joguei :grimacing:

5 Curtiram



  1. Taluva um dos melhores abstratos para se jogar a dois, parece xadrez, um passo em falso e perdes o jogo.

  2. Coral, um jogo abstrato que saiu em Essen22 com pouco buzz, que é uma delícia. Regras muito simples, mas com profundidade estratégica e tática suficiente para agradar a qualquer um (gamers e non gamers). Aliado a isso, joga em 10/15min com 4 jogadores. Posto isto, diria que podemos estar aquí perante o melhor filler de sempre (para 4 jogadores).

  3. Cat in the Box, um jogo de vazas numa caixa pequena e com componentes bem catitos. Com regras também elas bem simples, promete levar a sueca para outro nível. Os jogadores recebem cartas com vários números mas sem cores, durante o jogo os jogadores vão escolhendo as cores das diferentes cartas que têm na mão, no entanto se não assistirem uma determinada cor, deixam de poder joga-la o resto da ronda. Dêem uma vista de olhos à forma como se pontua e como se despoleta o final de ronda, é giro.

4 Curtiram
  1. Tenho de checkar melhor o Taluva, gosto do aspecto tridimensional

  2. Não está fácil jogá-lo a 4 para tirar a teima, a concorrência anda forte! Mas ver se é esta semana

  3. Ando a curtir imenso os gatos quânticos! Ia pô-los no meu 10x10, mas sabe meio a batota que já levam mais de meia dúzia de partidas :smile:

1 Curtiu

Viva!

Ultimo domingo foi dia de Marvel United:

  • Hulk, Iron Man e Doctor Strange vs Red Skull
  • Hulk, Iron Man e Doctor Strange vs Taskmaster
  • Hulk, Iron Man e Doctor Strange vs Ultron



3 Curtiram

A semana passada para mim foi essencialmente jogar a solo :slight_smile:
Café - A solo e continuo a adorar este jogo que é bastante portátil e tem um bom equilibrio entre a complexidade das regras e a profundidade.
Rise of Augustus - O miúdo adora-o e portanto torna-se num momento familiar bem agradável.
Nemo’s War - Finalmente consegui pô-lo na mesa e estou a gostar muito. A solo, claro.

Playing Café - 20230115

Playing Nemo's War - 20230122

5 Curtiram

Nessa semana jogou-se o Hamlet. Porreirito, mas creio que o o mercado poderia ser melhorado. Pelo menos a experiência a dois jogadores ficou aquém do desejado. Acho que uma pessoa pode bloquear o final do jogo se quiser.

4 Curtiram

Então aqui fica o meu “Mãe, estou aqui!”, sem qualquer ordem em particular:


Dom Pierre (2022)


Gostei muito mas tenho que jogar mais vezes. É muito apertado no que toca a ações que podemos fazer mas temos sempre o que fazer. Há estratégias melhores que outras, claro, mas há quem consiga otimizar melhor que outros.


Heat: Pedal to the Metal (2022)


Gosto MUITO deste jogo e, ainda por cima, tenho sempre sorte de ter as cartas certas nas alturas certas (dos poucos que posso dizer isto).
As corridas com mais voltas poderão ser chatas para quem começa mal.


Orléans (2014)


Um clássico ao qual dei pouca atenção por causa das reviews do outro jogo do mesmo autor (Altiplano) mas comparar os dois como semelhantes acaba por ser injusto. Muito bom, principalmente com as expansões!!


Woodcraft (2022)


Joguei apenas uma vez e os 14 turnos são MUITO apertados. É daqueles em que, se planeamos mal, corremos o risco de ficar sem fazer nada (de jeito) nos últimos turnos.


Ark Nova (2021)


Segunda vez que joguei e gostei mais. Na minha opinião o jogo sofre por mal daquela que pode ser vista como uma das suas forças: a quantidade de cartas diferentes. Pode ser muito complicado seguir uma estratégia esperando, simplesmente, apanhar cartas para tal.

5 Curtiram

Venho tarde, mas venho! Obrigada por iniciares esta partilha aqui :slight_smile:
Na semana passada só joguei dois jogos:

Lorenzo il Magnifico

Adoro este jogo. Muito apertado a 2 e imagino que a 3 e 4 também. É daqueles euros de média complexidade que são simples de perceber e o objectivo master it e ainda por cima joga-se numa hora. Sinto que o jogo oferece possibilidades estratégicas e combinações diferentes entre cartas/tipo de cartas, que são o elemento que conduz todo o jogo. Causa algum ap ao primeiro jogador em cada ronda, porque são colocadas novas cartas no início de cada uma. Acho-o muito bom, mesmo. Já tinha jogado o Grand Austria Hotel e agora quero experimentar o Tiletum e o Coimbra, em que há overlap de designers e acho que são os títulos de que mais ia gostar.

Terraforming Mars + conteúdo da big box/small box

Joguei depois de ter vendido este jogo em Outubro de 2021, principalmente por achar que há uma fase do jogo em que este se estende demasiado e se torna aborrecido. MAAS, o meu companheiro de jogos e do resto adora-o, por isso comprámos uma nova cópia e até adicionamos a big box, que conseguimos comprar a metade do pvp. Os componentes tornam mais prazeroso colocar os tiles em Marte. Este ano vou optar por ter menos jogos, ver-me livre de alguns até por jogar (coisa que nunca tinha feito) para comprar expansões ou componentes deluxe caso achemos que têm potencial para melhorar a experiência de jogo (isto para os jogos que sabemos que vão ficar por bons anos). Sobre o jogo em si, experimentámos jogar sem as cartas Corporate era (extended game) e o jogo foi mais curto e não senti que tivesse aquele período a meio do jogo que parece um abismo de estagnação. Não sei se já experimentaram assim, mas pode valer a pena o teste. Conseguimos que fosse mais curto que com a expansão Prelude. Temos de experimentar mais vezes…

4 Curtiram