Sugestões para um novato

Boas!

Já há algum tempo que estava para me apresentar aqui no abreojogo. Parece que é desta. x)



Sou um tipo do Porto que mora nos Olivais e que se meteu na onda dos jogos de tabuleiro há cerca de um ano. Comecei, como quase toda a gente (parece), por encontrar o Catan e Carcassonne. "Afinal isto não é só lançar o dado e rezar!" foi a primeira impressão. (In)Felizmente não tive ninguém para me avisar do precipício que vinha a seguir. Escusado será dizer que me mandei de cabeça. Desde então já comprei para aí uns 20 jogos e algumas expansões.

Tenho os clássicos: Agricola, Twilight Struggle (muito bom!), Dominion, etc. Durante vários meses colámos no Game of Thrones 2nd Ed. Recentemente comprei o BSG. O nosso grupo está a adorar a mecânica dos Cylons, e por isso tem sido o jogo que mais vem para a mesa.

Estamos para experimentar o Twilight Imperium 3rd Ed há algumas semanas (já punchado e pronto a jogar) mas o tempo de jogo necessário tira a vontade. Um pouco por causa disso nos últimos tempos virei-me para jogos mais rápidos e de fácil setup (ou não-existente): Hive e Love Letter. Também têm feito furor quando não há muito tempo.



Dito isto, venho pedir conselhos sobre o que vem depois. Algumas das ideias:

  • Formula D - Temos alguns viciados em desporto automóvel que gostava de inserir no grupo e pareceu-me um bom isco. Mas pergunto-me se as mecânicas são fortes o suficiente para agradar a quem não gosta assim tanto de corridas.
  • Forbidden Desert vs Forbidden Island - Gostei das premissas mas gostava de saber mais sobre as qualidades e defeitos de cada um.
  • Arkham Horror vs Eldritch Horror - Adoro o universo Lovecraft. A dúvida é a mesma do ponto anterior.
  • Android Netrunner - Já fodi demasiado dinheiro em MtG. Mesmo!  Sendo um LCG, a diferença no bolso é notável ou vai dar ao mesmo?
  • Por último, Vinhos - Ando à procura em várias lojas e não encontro. Está OOP? Alguém tem para venda?
     
Agradeço a quem tirar um tempinho para me ajudar!
Prazer em vos conhecer a todos! ;)

Sê bem-vindo, Frota, a este nosso cantinho de jogos.



Tentando ajudar-te a responder às tuas questões, aqui ficam uns bitaites.



Formula D - Não sei bem o que quererás dizer com "mecânicas fortes". O Formula D aparenta ser apenas um jogo em que rolas o dado e andas x casas. Efectivamente e duma maneira muito básica, acaba por ser mesmo isso. Mas, mediante a velocidade, rolas um dado diferente, com um numero de casas diferentes, que vai obrigar-te a tomar decisões importantes. Se jogares apenas para a sorte e ver o que sai no dado, então provavelmente não irão gostar. Por outro lado, as decisões sobre a melhor forma de minimizar a sorte, irão provavelmente agradar a muitos. O Formula D é um bom jogo para qualquer coleção, pelo facto de ser muito simples de ensinar e bastante intuitivo. Sugiro pelo menos um jogo, mas os viciados de corridas, vão provavelmente adorar.



Forbidden Desert vs Forbidden Island - Nunca joguei nenhum deles, por isso não poderei pronunciar-me. Mas pelo que me apercebi são ambos bons jogos introdutórios para os mais jovens.



Arkham Horror vs Eldritch Horror - Bem, o Arkham é um jogo grande. Não só em espaço de mesa necessário, como em tempo de jogo. É também um jogo algo complexo, com uma grande componente de aleatoriedade. É importante que os jogadores gostem do tema, pois pode levar algum tempo. Sendo um cooperativo, é, por norma, dificil de ganhar. :slight_smile: Efectivamente, é um jogo onde "coisas acontecem e os jogadores têm de adaptar-se". A questão é, como disse antes, o facto de ser tudo praticamente aleatório. O Eldritch é um pouco mais do mesmo, com a diferença de ser ligeiramente mais curto e ocupar menos espaço de mesa. Tem alguma mecânicas "emprestadas" do Arkham, mas acaba por ser diferente noutros aspectos. Por um lado, é mais simples de jogar e mecânicamente mais elegante. Contudo, ambos são parecidos o suficiente para darem a mesma sensação de jogo. Creio que é mesmo um questão de escolha. O Arkham é um jogo já implementado e com muitas (8) expansões. O Eldricht é semelhante, mas mais elegante em termos de jogo. Por enquanto, ainda só tem 1 expansão (mas podes ter a certeza que eventualmente saem mais). Por mim eu tinha os dois, mas eu sou pobre…



Android Netrunner - Joguei uma vez. Confesso que ainda tenho de jogar mais alguma vezes para realmente entender o jogo. Sendo um LCG, vai notar-se a diferença no bolso, pelo simples facto de que todas as expansões que saem têm as cartas definidas. Se ambos comprarmos as mesmas expansões, ambos teremos as mesmas cartas. Não há aquela situação de "eu tenho mais dinheiro que tu, portanto o meu baralho é melhor que o teu". Isso não quer dizer que não seja um "money pit". Acho que basta olhar para o numero de expansões que já sairam para se ter uma ideia. Mas, sendo um LCG, é muito mais controlável do que MTG.



Vinhos - Não creio que o Vinhos esteja OOP. Acho que está vivo e de boa saude. Possivelmente, tens procurado nos locais errados. Sugiro a loja Jogo Na Mesa, caso ainda não o tenhas feito. Haverá outras, mas esta é portuguesa e de confiança.


Netrunner é o melhor jogo do momento mas tens de tar disposto a gastar 15 por mes se te queres manter actualizado porque sai 1 expansao por mês. De 6 em 6 meses sai 1 expansao maior de 25 euros. Mas se queres começar é agora que ainda n há assim tantas expansoes. O investimento ainda é algum mas daqui a uns tempos será mt mais.

Boas,



Eu tambem sou novo por estas bandas, e para já tenho muito poucos jogos.

No entanto posso comentar sobre o Forbidden Island.



É um jogo interessante por ser cooperativo e é acessível e muito entusiasmante para jogar com crianças (a partir dos 7 ou 8 anos), especialmente se for a versão portuguesa. Apesar de não ter grande texto, o nome dos "terrenos" em português torna a coisa mais fácil para os pequenos.



Se for para jogar só com adultos, continua a ser um jogo interessante mas pode-se tornar repetitivo com o tempo dada a falta de competição.

No entanto é sempre possível puxar para cima o nível de dificuldade, tornando-o um verdadeiro desafio de sobrevivência mesmo para os maiores.





Concluindo, é um excelente jogo para jogar com crianças ou um bom jogo introdutório para adultos que só conhecem os jogos comerciais, mas se os adultos já forem batidos nisto são capazes de o achar um pouco desinteressante.

Algumas boquitas sobre as tuas questões:



Para todos este comentários fica a nota de que o melhor é experimentar pessoalmente. Para isso podes sempre tentar combinar com a malta do Grupo de Boardgamers do Porto para os levarem num dos encontros regulares.



Formula D

É um jogo de corridas que agradará de certeza aos aficionados do desporto automóvel. Pode ser jogado em dois modos, simples ou avançado, sendo que num deles terás um conjunto global de pontos de esgaste no teu carro que vais perdendo conforme fazes asneiras nas curvas (por escolher a mudança errada para a mesma, normalmente) no outro terás a possibilidade de customizar os pontos de desgaste disponíveis para pneus, caixa, motor, etc.

É um jogo simples de explicar mas que, no modo avançado e para corridas com mais voltas, pode levar o seu tempo a jogar.



Forbidden Island

Já experimentei este mas não o outro. Parece-me uma versão simplificada do Pandemic. Creio que será mais adequado se o grupo jogar com crianças mas se forem sempre adultos acho o Pandemic mais interessante.



Arkham e Eldritch

Não são a minha praia…



Netrunner

Excelente. Pode ser um money pit? Pode. Tem que ser um money pit? Não.

O jogo base oferece muita variedade e dá para jogares muitas vezes antes de sentires necessidade de expansões para fazer deckbuilding. Eu tenho várias expansões já adquiridas mas ainda só joguei sempre com os baralhos básicos. Francamente, não tenho tido tempo nem pachorra para fazer decks novos. Penso nisso de vez em quando e agrada-me a ideia de o fazer eventualmente mas as cerca de 30 partidas que já joguei até agora foram muito fixes, sempre com as cartas de base… Especialmente para este, o conselho de experimentares antes, até pelo facilitar da aprendizagem, é reforçado.



Tenta aparecer num dos encontro do grupo do Porto e poderás experimentar alguns destes jogos e decidir por ti próprio se são coisas que queiras comprar mesmo ou não.



_




Em primeiro lugar bem vindo ao nosso cantinho :slight_smile:



Não vou acrescentar nada ao que já foi dito sobre os jogos, apenas vou reforçar o que o Mallgur indicou: o melhor é mesmo experimentares.



Se bem percebi, apesar de seres do porto está a viver nos Olivais. Tendo em conta a "Localização" no teu perfil, presumo que sejam os Olivais em Lisboa.



Assim sendo tens um local nos Olivais (fica muito perto do Metro dos Olivais) onde todas as semanas (Encontros de jogos dos Olivais) à sexta feira (e no sábado após a 3ª sexta feira de cada mes - Encontro Mensal dos Boardgamers de Lisboa) há encontros de jogos de tabuleiros. Isto fora as Quartas Feiras dos Boardgamers de Lisboa, todas as quartas perto do metro de Picoas. 



Por outro lado quando fores ao Porto tens sempre os encontros dos Boardgamers do Porto, semanalmente à quinta e mensalmente no último sábado do mês



Podes consultar mais informação sobre estes e outros eventos aqui: https://www.abreojogo.com/ajuda/introducao_aos_jogos_de_tabuleiro/onde_jogar/encontros_de_jogos_de_tabuleiro_e_rpg_em_portugal



Aparece, e se fores aos tópicos dos eventos a que fores e pedires os jogos que queres experimentar, certamente aparece alguem que leva e explica o jogo.

O meu palpite sobre o Forbidden Desert.



Tenho o jogo e gosto muito - está no meu top 10. Substituiu completamente o Pandemic para mim (que é o antecessor direto do Forbidden Island - não joguei este último, confesso). Em relação a este último, acrescenta um elemento de exploração, introduz um tabuleiro modular em constante mudança e desfez-se das cartas e das regras irritantes para as trocar - substituindo-as antes por um mecanismo em que os jogadores têm de localizar as peças de uma máquina no tabuleiro e juntá-las para ganharem o jogo. Tudo isto mantendo a pressão constante do Pandemic, tanto pelo "cantil" de cada jogador que se vai esvaziando com as sucessivas "vagas de calor" como pelo acumular de "tempestades" ou pelos tiles de areia que vão soterrando o tabuleiro. Muito temático.



É verdade que é muito acessível - o meu miúdo mais velho, que tem 6 anos, joga-o sem problemas e adora. Mas regras simples não significam um jogo básico. Pelo contrário: permitem que nos concentremos totalmente no jogo.  Recomendo vivamente!

Em primeiro lugar obrigado pelas respostas esclarecedoras. Vê-se que é tudo malta porreira. x)



Peço desculpa pela confusão. Eu sou originalmente do Porto mas estou a viver agora nos olivais lisboetas, sim, como disse o storm. Vou tomar o conselho e aparecer aí no próximo mensal, já que é tão perto de casa. xD



Quanto aos jogos, vou então começar por experimentar o formula d. Não tinha percebido bem a mecânica das gears. Sendo assim parece interessante a forma que têm de optimizar o roll. Faz lembrar RPGs nesse aspecto. Muito vagamente. xD

Também não tinha noção do tempo de jogo do Arkham. Não é mesmo o que estou à procura neste momento. Como disse, temos o TI 3 encostado a um canto à espera de tempo e espaço para jogar.

Os forbidden ficarão à espera de miudagem que por cá apareça, que não é muita. x)

Netrunner vou querer definitivamente experimentar com alguém que o saiba jogar num encontro qualquer. Para depois decidir. Se bem que, com o que eu colei em MTG, é difícil não gostar. ^^



Já agora, um formato que aqui o nosso grupo tem curtido bastante é o tipo de semi-coop (ou co-optional) que se encontra no BSG. Conhecem mais deste género? sem ser os familiares Werewolf-like tipo resistance. Sei que vem aí um tipo prison break do Lacerda, mas não conheço nada actual.



Thanks!

Foram todos excelentes conselhos que te deram, não venho acrescentar nada de especial, e mais uma vez reforço que não há nada como aparecer num encontro e experimentar!



Relativamente à última questão que colocaste sobre co-op/semi co-op/co-optional, ficam as minhas sugestões (para além do BSG que aprecio bastante):

  • Shadows Over Camelot - É um co-op/semi co-op, para 3 a 7 (8 com expansão) jogadores onde pode ou não existir um traidor escondido. O objectivo do jogo é evitar que as sombras tomem conta de camelot e para isso é necessário realizar uma série de quests ao mesmo tempo que tentamos impedir que as forças progridam. Na minha opinião este jogo deve ser jogado com o maior número de jogadores possível.
  • Mansions Of Madness - Também passado no mesmo mundo de H.P. Lovecraft. De 2 a 5 jogadores, mas que acho que deve ser sempre jogado a 5 (4 no mínimo). É um jogo em que um grupo de jogadores (investigadores) têm que explorar um cenário, escolhido e configurado por outro jogador que desempenha o papel de Keeper. Tanto o Keeper como os investigadores têm que cumprir um objectivo pessoal que é determinado pelas escolhas que o Keeper fez durante o Set Up do cenário. O jogo base vem com 5 (?) cenários diferentes que podem assumir dezenas de configurações de enredo destintas. Todavia, já existem bastantes expansões para este jogo que adicionam ainda mais cenários e novas mecânicas.
  • Betrayal At The House On The Hill - Neste jogo, somos um grupo de exploradores que decide explorar uma mansão abandonada. Trata-se de um tabuleiro modular que vai sendo construindo à medida que a mansão vai sendo explorada e eventos vão acontecendo. Este jogo é totalmente cooperativo até ser despoletada a chamada "assombração" (Haunt). A partir daqui, na maior parte dos casos, um dos jogadores torna-se num traidor e com base nos eventos que deram origem à assombração é definida qual das 50 histórias é jogada. O jogo permite que se jogue com 3 a 6 jogadores mas mais uma vez, penso que para uma melhor experiência deve ser jogado com 6.