Encontro em Alcobaça: objectivo

Estou a pensar realizar um encontro de jogos em Alcobaça. Debato-me entretanto com uma dúvida primordial (uma Ur-dúvida): Qual o objectivo para tal encontro?

  • Alargar a base de jogadores na terrinha, como sucedeu no Porto? (Longe vá a comparação do Porto a uma terrinha!)
  • Reunir o pessoal que já joga, como sucedeu em Leiria? (Onde o espaço não tinha visibilidade de forma a cativar pessoal "de fora")
  • Projectar o hobby de forma a conseguir um espaço público para jogar? (De momento somos um grupo de 8-10 que se reúne em minha casa, ou seja este "formato" está praticamente esgotado; nunca vamos passar desse número se não tivermos outro tipo de espaço)
  • Criar um encontro de referência a nível nacional? (Eu devia jogar rugby, com esta tendência de chutar para o alto!)

Perguntas, perguntas. Da resposta surgirão as definições para diversas questões de ordem prática:

  • divulgar junto de quem?
  • organizar para Junho, ou para Outubro/Novembro?
  • incluir RPG / Wargames / Go / Pokémon?
  • tipo de espaço - pequeno, grande? gratuito, pago?

Expliquei a razão da minha dúvida? Aguardo pela vossa sapiência. Ó sábios.

Quanto aos objectivos, bom, isso é convosco organizadores, boa sorte, eheh! Só digo que não fará grande diferença para nós pessoal das outras terras que alinharemos em qualquer um; aquele de “conseguir um espaço para jogar em Alcobaça” acho que não interessa particularmente à maioria de nós, mas de certeza que o pessoal ia para lá curtir os jogos à mesma (presumo que há-de haver sempre qualquer coisa do objectivo 2 qualquer que seja a decisão final).

Quanto a divulgar junto de quem… é roubar os contactos da comunicação social ao Malgur, tentar obter algum apoio local da câmara e outras entidades (jornais regionais, etc), e fazer um esforço pela net fora (da outra vez no fórum da Diver houve alguém de Leiria, um dono ou ex-dono de uma loja de jogos e tudo, que teve a “lata”, eheh, de se queixar que ninguém o tinha informado de um encontro em Leiria).

Quanto ao incluir… bom, é lançares a rede e veres o que apanhas (ou seja, que pessoas se comprometem a vir e que tipo de jogos vão demonstrar). Com wargames quase de certeza que podes contar com uma mesa ou duas ou três em permanência (ou quase)… Memoir 44 e Battlelore nunca faltam, e o pessoal anda a dar-lhe forte noutros jogos mais duros.

O espaço… bom, acho que isso é mais uma questão de ver o que há disponível. Gratuito de preferência, claro; pago, se tiver de ser (mas depois como fazes para os visitantes/curiosos? lá se vai a divulgação do hobby…).

Datas… bom, por mim era o mais depressa possível, LOL. Mas fora isso, não tenho preferência por nenhuma em particular. :slight_smile:

Boa ideia. E é aqui tão perto. heheh

Acho que as doutas palavras do Madeira chegam para mim :)

O objectivo do encontro será um bocado aquilo que dele resultar. Por exemplo, agora com outra experiência, o encontro de Leiria, teria sido mostrado ao exterior. Por isso, por ser a primeira vez, é que não foi. E também por isso é que a Diver não soube. Mea culpa, mas estávamos a jogar na defensiva. Ou seja, só nos preocupámos em que as coisas para o pessoal do AoJ corressem bem. E acho que conseguimos. Agora, para Alcobaça, acho que devia ser um encontro como o de Leiria mas com a promoção do Porto. Nós, em Leiria, vamos voltar a organizar um encontro. Não sei se, Júlio, valerá a pena, tendo em conta a proximidade, juntarmos esforços. Porque nós temos espaço e logística já organizadas e vocês têm um grupo muito importante. Até se podia facilitar transportes... não sei bem. Diz coisas...

Nota: não quero, se fôr realmente importante, que deixes de fazer em Alcobaça em detrimento de coisa nenhuma. Só estou a tentar conciliar. Diz não à vontade. :)

Resposta aos mails dos amigos Madeira e Soledade:

  • ponto 2? Certamente! O meu objectivo é jogar, e para isso preciso de jogadores. Sempre seria objectivo reunir o pessoal que já joga, a minha dúvida é se seria esse o único objectivo (ainda assim, seria válido)
  • Não retiro mérito ao encontro de Leiria! Em Leiria cumpriram-se os objectivos principais: 1) organizar um 1.º encontro; e 2) jogar. Sucesso assegurado. E fomos 26, não fomos? Nunca esperei tanta gente.
  • O Porto teve pressupostos diferentes, possibilidades diferentes, e também era já o 2.º encontro.
  • Encontro em Leiria: vamos a isso! Fica Alcobaça em banho-maria mais uns tempos. Em Maio posso a 5-6 e 19-20; em Junho posso 9-10 e 30 Jun-1 Jul. Aliás, a minha data predilecta era 7 a 10 de Junho, apanhando a 5.ª feira do feriado do Corpo de Deus (Corpus Christi, essa cidade do Texas) e fazendo um mega-encontro. Eu posso não trabalhar na 6.ª. Conta comigo para ajudar no que for preciso, Soledade. Só preciso de marcar o mais cedo possível, para não marcar outros compromissos. A vossa logística é essencial; poupa muito trabalho, e sobretudo antecipa a possibilidade de jogar.
  • Tipo de jogos vs. espaço livre ou pago vs. público-alvo: questões relacionadas, Ricardo, não é? Espaço livre (entrada livre) + Espaço bem visível + jogos para iniciados ou com apelo geral = muitos n00bies, o que é bom... bom se houver espaço para depois continuar a jogar, não para meter mais 20 marmelos(as) em minha casa
  • Contactos do Mallgur + media locais da Região Oeste: assegurado. Voltando à mesma tecla: quanto mais depressa assegurarmos uma data e um espaço, mais depressa podemos trabalhar na divulgação do evento. Embora divulgação implique alguns custos, esses custos serão sobretudo em termos de tempo, que damos de bom grado.
  • Tipo de jogos (novamente): depende do espaço disponível. Se o encontro for de novo no IPJ de Leiria, será melhor restringir aos boardgames; se for possível colocar 100 pessoas a jogar, então na minha opinião chama-se toda a gente que jogue sobre uma mesa; o pessoal do xadrez seria bem-vindo. (Claro que depois de entrarem fechamos as portas e obrigamo-los a jogar Go Surprised)

Parece-me uma excelente ideia o encontro em Alcobaça ou Leiria. Naquilo que puder ajudar, contem comigo.

Relativamente às datas, chamo só a atenção para que dias 5 e 6 de Maio se vai realizar o Game Challenge na Exponor (https://www.gamechallenge.exponor.pt/). O pessoal da XXL está a pensar em ter lá um espaço com alguma área reservada aos boardgames. Talvez organizemos um torneio de Settlers, por exemplo. Ainda não está nada acertado, mas é uma possibilidade.

Fazer o encontro muito próximo dessa data, se se levar avante algo na Exponor, pode ser prejudicial para ambas as situações.

No que toca aos objectivos, o de jogar está sempre assegurado. Creio que será mais interessante apostarmos na divulgação para já, enquanto a comunidade gamer não cresce mais.

Finalmente, creio que o espaço e a participação deverão ser gratuitos. Ainda não temos condições, enquanto comunidade, para estarmos a exigir dinheiro aos participantes das actividades.

Boa sorte com a organização e até breve!

Seja em Leiria ou em Alcobaça, por mim, desta vez estou lá.
Julgo que nos devemos afastar o mais possível de Maio, mas não deixarmos escapar o pico do Verão. Qualquer coisa entre 15 de Junho e 15 de Julho parece-me óptimo. Mas aquele FdS que o TintaAzul mencionou (7 a 10 de Junho) soa mesmo muito bem.
Quanto aos objectivos, deixem-me opinar...
Se Leiria foi um sucesso, porque deu origem a uma nova "era" na forma como a comunidade boardgamer se assume e encara este hobby, o Porto não foi menos importante porque procurou a sua divulgação. Neste sentido Alcoboça (ou Leiria, whatever), deverá ser um misto dos dois. Primeiramente assumir um posicionamento inocente e despretencioso. A ideia é juntar amigos e jogar jogos, mais nada! Mas, complementarmente, queremos que outros conheçam e joguem connosco também. Não queremos ser uma comunidade fechada até porque isso iria contrariar um dos princípios mais importantes de quem joga jogos de sociedade, o Princípio Social. Mas com tudo isto, o que eu quero chamar a atenção, é para o facto de não podermos dar passos muito largos. No último ano o salto que o hobby deu foi gigantesco, muita gente saíu do armário e deu a cara (Leiria é um exemplo). Apareceram blogues, fizeram-se encontros nacionais e locais, o número de caixas de jogos a entrar no País terá, porventura, triplicado. E tudo isto é fantástico, mas como todos saberão, nós ainda somos uma minoria mesmo mesmo minoria. É importante divulgar, mas acima de tudo, o mais importante é não deixarmos de jogar e termos a consciência que Portugal nunca vai ser a Alemanha.
Espero que não interpretem mal as minhas palavras. Não pretendo ser pessimista, nada disso. Eu até sou um idealista entusiasta que sonha com o dia em que todos os lares de Portugal possuam a sua cópia do SETTLERS ou outro jogo qualquer... Apenas queria chamar a atenção para o facto de queremos fazer muito mais, quando já fizemos tanto em tão curto espaço de tempo, sob o risco de se cair no ridículo.
Quanto ás questões de ordem mais logística, acho importante que se procure um espaço condigno, gratuito, capaz de albergar 40 ou 50 pessoas e que não levante problemas com horários. Uff! Parece-me uma tarefa complicada, mas com trabalho e perseverança tudo se há-de arranjar.

Espero não ter arranjado inimigos com este "desabafo"...

https://oblogdocosta.blogspot.com

Caso o Malgur não partilhe os contactos executa-se um raid ao Norte a obriga-lo a jogar Risco e Monopolio até passar os contactos. Tal como já foi referido por outro estimado forista, a imprensa regional é do melhor para este tipo de iniciativas desde que feito atempadamente (3/4 semanas por norma é o suficiente, desde que se mantenha um follow-up constante, não esquencendo de os convidar a aparecer).

Junho IMO - a data dos feriados de Junho parece-me excelente

Desde que se exista pre-adesão de um core de jogadores sim. BTW: Wargames contem comigo, sejam de miniaturas ou não e a ver se convenço mais ppl - nada como uma mesa a abarrotar de cenário com miniaturas em cima para lavar os olhos!!

Grande e gratuito!!! Somos portugueses, por isso não pode ser diferente!!! Mas não me parece que o ppl que quer mesmo participar não desse um valor para assegurar um espaço amplo a que até os leigos tivessem fácilmente acesso. Ex: gostei bastante do espaço em Leiria mas pareceu-me fora de mão para atrair leigos.

Manuel Pombeiro
a.k.a.Firepigeon
LUDO ERGO SUM

Além de tentarem divulgar o evento na imprensa, tentem desta vez fazê-lo também nas faculdades e espaços onde se concentrem jovens, sei lá, bares da moda, etc.
Parece-me que pode ser mais proveitoso um cartaz numa associação de estudantes do que artigos nos jornais, muito embora tudo ajude para despertar a curiosidade das pessoas.
E Boa Sorte!

Pelos vistos o tal fim de semana do feriado da Nação agrada a muita gente. Vamos só aguardar a ver se surgem mais novidades mais comentários, e depois avançamos. Que tal? Depois vamos tentar articular melhor as coisas entre todos, ao contrário do que aconteceu da primeira vez. Divulgação precisa-se, a ideia das associações (independente incluída hehehe) é uma boa ideia...

vamos debater o assunto aqui na nossa tribo este fds e depois conversamos todos ok?

Júlio, talvez sejas a pessoa ideal para alguma dessa promoção.

Abraços

Concordo com todos! Imprensa local, claro... aliás, a divulgação na imprensa nacional tem os seus méritos, como sejam divulgar o abreojogo.com onde nos encontramos. No entanto, o objectivo principal é sensibilizar a imprensa local! Uma comunicação para o Região de Leiria ou para a 94 FM indicando que o anterior encontro foi coberto pelo Jornal de Notícias, Expresso, TSF e Antena 1... é Prestígio para os media locais.

Grande Costa... fui ao teu site, e só me apetece dizer uma coisa: Chaiyya Chaiyya! Espectacular! Parti-me a rir com as coreografias...

Facto interessante relativo ao longo FdS de 7-10 Junho: as aulas para o 9.º, 11.º e 12.º terminam a partir de 8 de Junho (vide calendário escolar). Portanto o pessoal dos 17-18 anos já está praticamente de folga. Aliás, como espaço ideal eu tinha pensado num liceu, mas visto que haverão outros anos ainda com aulas isso deverá estar fora de questão.

...E vocês "astrevem-se" com quatro dias de jogatana? Sim senhor, estou a sentir firmeza da parte da comunidade...

Soledade: podemos preparar um kit de imprensa, que deverá conter:

informação concreta sobre o evento (datas, locais, acontecimentos específicos - esta parte terá que esperar); informação sobre o hobby do gaming; e fotografias para ilustrar os artigos de jornal. Nesta última parte, podes pôr uma máquina digital a funcionar e obter fotos com qualidade dos jogos e de jogadores em acção? Com luz natural, etc.? A minha máquina deu o berro.

Mallgur, podes perguntar aí no teu trabalho aos especialistas de marketing se é isto que leva um press kit? É que eu nunca fiz nenhum...

Ah, e quanto a obrigar o Mallgur a fazer seja o que for, eu tenho um método melhor: afinal sou cunhado dele! Basta gamar-lhe uma ou duas peças do seu adorado Full Métal Planète... ele faz o que eu quiser... mwa-ha-ha...Tongue out (ou então parte-me a tromba.)

E falando em Full Métal, que o Geek indica ser um wargame (lá ter conflito entre jogadores, tem, toma lá um tiro numa nave!), Firepigeon - desta vez gostava de ver mais wargames do que em Leiria em Janeiro. Espero que alguém leve um Commands & Colors - Ancients, acho que vou curtir mais o tema do que o Memoir '44. E uma mesinha cheia de miniaturas, de facto parece-me recomendado por 9 em cada 10 oftalmologistas: um verdadeiro bálsamo. (De preferência históricas ou fantásticas.)

Portugal nunca será a Alemanha? Não sei, pá... esta cena do Eurogaming tem desenvolvido algum interesse pela língua alemã... e "anha por anha", antes Alemanha que Espanha. Fermin, se estás a ler isto deculpa lá, hermano... vem e traz os teus wargames.

40 ou 50 pessoas parece-me um objectivo alcançável.

Claro que Leiria em Janeiro era fora de mão para atrair novos jogadores, mas o objectivo era a consolidação. em Janeiro, aprendemos que podíamos organizar um encontro de jogos. Em Março, vimos que os media têm interesse na iniciativa e que podemos cativar gente nova. Agora vamos capitalizar sobre essas duas iniciativas: cativar gente nova, divulgar na imprensa local, associações de estudantes, escolas, etc.

Júlio, o dossier de imprensa é uma boa ideia. Bora lá fazer isso. A máquina digital não é um problema.

O meu post seguinte foi colocado antes deste... :)

Consoante o tipo de informação que se quer veicular, um press release pode conter:

  1. Um texto em formato jornalístico (Lead e corpo da notícia com o quem, o quê, quando, onde, como e porquê, citações dos organizadores, etc.) com o tamanho previsível que o artigo possa ocupar na publicação (uma ou duas colunas), que se possa fazer copy-paste para o jornal sem grandes modificações;

  2. Uma resenha com contactos, datas, locais e outras informações úteis;

  3. 2/3 fotos ilustrativas com qualidade de impressão;

  4. Uma mini-entrevista a um ou mais organizadores que os jornalistas possam citar;

  5. Um curto texto com dados concretos sobre o hobby (historial, figuras, organizações, estatísticas, estudos sociológicos, etc);

A única coisa que é verdadeiramente necessária é os textos do ponto 1 e 2, mas é claro que quanto mais se facilitar a vida aos media, mais eles agradecem publicando aquilo que se quer que eles publiquem.

O Pavilhão Desportivo de um Liceu é do melhor - contando que nos encarreguemos de acartar com as mesas e cadeiras no inicio e no fim - resulta muito bem. Fizemos isso o ano passado na Operação Sparrow e resultou 5 estrelas!!

Tendo no entanto em atenção a data de fim de aulas, não sei se será bom ou mau!!! LOL

Um mega-tupparware (não 'tou pra ir ver como é que isto se escreve) com bebidas (águas e refrigerantes) a ser pagos ao preço de custo por quem consome, sacadas à consignação de um restaurante da zona, e mantidas frescas com gelo comprado na bomba de gasolina é algo que sai barato, logisticamente é simples e agrada a todos.

Just my two dice,

Manuel Pombeiro
a.k.a.Firepigeon
LUDO ERGO SUM

Como é que dá para contactar o Soledade ou o Tintazul? E que vocês ambos não têm no vosso perfil aqui os contactos em aberto!!

Manuel Pombeiro
a.k.a.Firepigeon
LUDO ERGO SUM

[email protected]

 

eu depois actualizo isso

Presumo que eles não tenham nada contra contactos, de modo que fui lá ao perfil deles e liguei o formulário de contacto.

Estou com algumas dificuldades em estabelecer parâmetros aceitáveis...

1º arranjar um espaço maior que aquele da última vez (IPJ) pode ser possível, mas a questão é, para quê?! Será que vão aparecer mais do que o número de pessoas que tivemos da última vez. Mesmo incluindo a divulgação nas escolas e nos sítios competentes.

Presumindo que acontece igual ao Porto, mesmo com muito mais promoção, devido à distância, não me pareceu que tivessem ido assim tantas mais pessoas (se é que foram).

Ou seja, em Leiria ou noutro sítio qualquer, mesmo com divulgação e situação geográfica central, não me parece que consigamos ter mais de 50 pessoas. No limite! O que é que acham?!

Portanto e resumindo, acham que, havendo a disponibilidade de nos associarmos, uma vez mais, ao IPJ, mas desta vez em regime de co-organização (logística, promoção/divulgação) e podendo contar com mais do que uma sala para o efeito, ou mesmo uma sala maior, é necessário irmos para um pavilhão de uma escola ou outro espaço de proporções idênticas mas com logística dificultada (cadeiras, mesas, snacks próximos, estacionamento) ...

2º O tal fim de semana do feriado de 10 de Junho é muito bom. A pergunta é a seguinte. Mesmo havendo espaço entre o 7 (feriado), ponte no dia 8 (para quem pode) e fim de semana de 9 e 10, quem é que acha que virá, mais de dois dias. Ou seja, valerá a pena organizar um evento de mais de dois dias? Alguém estará disposto a isso. Eu acho que não. Sugiro ou um dia inteiro e preenchido, como foi da outra vez, ou então dois dias como foi no Porto. Apesar de tudo, acho que o ideal é só um dia. Das 10 às tantas nunca chega para tudo, mas também não chega dois dias. Resumindo, acho que o facto de ser dois dias, e vendo o que aconteceu no Porto, as disparidades de horários entre todos são muito maiores. Uns chegam a uma hora, outros a outra, o encontro espalha-se e não resulta tão bem em termos de encontro. É melhor porque há mais tempo mas o tempo é diferente.

3º O evento será marcado por uma qualquer manifestação promocional ainda em fase de estudo. O Pombeiro ajudou e sugeriu uma ideia de merchandising muito interessante. Mas estas coisas envolvem custos. Alguém está na disposição de pagar inscrição no encontro como forma de financiar alguma coisa? No limite estaríamos a falar de qualquer coisa como 5 euros. Mas muito no limite, acho eu. É fazível?

Preciso de feedback a estas coisas...

Abraços

1) O IPJ continua a parecer-me o melhor cenário de momento. Porventura de arranjarmos uma sala maior, melhor ainda.

2) Um dia ou mesmo dois dias, parece-me razoável. Mais do que isso já acho excessivo. Seja como fôr eu só estarei presente um dia.

3) Se é em abono do hobby e para fins promocionais, podes contar com os meus 5 euros. Que andam vocês a preparar?? Heim!!?!!

 

http://oblogdocosta.blogspot.com

1) IPJ - fixe

2) 2, 3 ,4 .... para mim está combinado ... a deslocação é na minha opinião o que custa mais portanto acho que preferia no mínimo dois dias (claro que a nivel de organização complica as coisas ..

3) 5 euros para mim não me faz grande problema no orçamento mensal ... é uma das poucas vantagens de um tipo já trabalhar ...

1º Não sei quantos poderão aparecer, mas da ultima vez achei que estavamos apertados. Talvez se as mesas tivessem um formato menos estranho...

2ª Mesmo que sejam dois dias vou tentar ir, mas por questões financeiras e por tempo, acho que prefiro um dia.

3ª E se cada um contribuisse segundo a sua consciencia e disponibilidade? Talvez seja uma ideia que não resulte ou que seja demasiado dificil de gerir. De qualquer maneira, podes contar comigo.


Sendo sincero: já sabes que sou viciado o suficiente para ir a todo o lado, mas admito que gostaria que aparecessem outras regiões no mapa (ex: alcobaça), para conseguir fazer uma volta à Portugal em boardgames.