Jaime

JAIME, Male Investigative, Smart2: Init +2; Defense 13; PF/PV 6.0/10.-10; Atk -4 melee, +3 ranged; SV Fort +0, Ref +2, Will +5; Rep +1; Str 1/8, Dex 14, Con 10, Int 16, Wis 12, Cha 13.
Skills: Bluff +3, Craft (writing) +8, Decipher Script +5, Diplomacy +3, Forgery +5, Gather Information +6, Investigate +7, Knowledge (behavioural sciences) +9, Knowledge (popular culture) +7, Knowledge (streetwise) +7, Listen +3, Move Silently +4, Research +9, Search +9, Sense Motive +3, Spot +3.
Feats: Brawl, Iron Will, Meticulous, Simple Weapons Proficiency.
Talents: Savant [Knowledge (behavioral sciences)].
Languages: Comum, Académico.

O referendo era o acontecimento político mais importante das últimas décadas (e, para muitos, também o acontecimento mais importante a nível tecnológico, religioso e económico).

Emerson iria a votos para decidir se se devia proceder, ou não, à exploração do interior d'A Arca.

O editor do "Voz da Terra" pediu-te que fizesses um apanhado dos Prós e Contras para trazer o debate até às ruas. Pelo que terás de falar com todas as partes interessadas:

  • Associação de Comércio
  • Cooperativa Semente
  • Priorado
  • Sindicato Comum
  • Voluntários de Gaia

Por onde queres começar?

-Finalmente! Ha algum tempo que não acontecia um evento desta magnitude cá na terra. Isto vai dar realmente assunto para dias de conversa, bora lá começar com isto! Começemos pelo Priorado então.

---JDSGomes---

O Legado Carson Muir, máximo responsável do Priorado, manda dizer que será ele a decidir qual a altura mais oportuna para lançar o seu comunicado. Pelo que terás de esperar mais algum tempo até poderes obter um comentário da sua parte…

Desiludido por ainda nao ter material para o seu trabalho, Jaime volta a levantar a cabeça e dirige-se à Associação do Comércio.

---JDSGomes---

A posição da Associação de Comércio é muito simples: acham que não deve ser apenas uma instituição (referindo-se claramente ao Priorado) a deter o poder de decidir qual o melhor futuro para as gentes de Emerson.

Acham ainda que devia haver um reforço de poderes para o Concílio — grupo de representantes que gere a cidade — tal como, por exemplo, o poder de decidir sobre o tema em questão, sem que fosse preciso auscultar tanta gente.

Acham também que este referendo podia ser adiado por mais três anos, já que a tecnologia e os recursos existentes permitem, à vontade, que a cidade consiga subsistir sem ter de se preocupar com uma mera possibilidade que, ainda por cima, poderá acarretar várias despesas. Quanto não custará a operação pretendida pelo referendo?

Por último, acham que a questão do referendo não está bem formulada — porque pode induzir em erro.

Depois de anotar tudo aquilo que lhe foi dito, Jaime agradece e segue caminho para o proximo ponto: Cooperativa Semente.

---JDSGomes---

Segues então até ao Distrito Primário.

Uma vez por lá, preferes procurar alguém junto das estufas, dos campos de pasto ou dos viveiros de peixes?

Jaime prefere dirigir-se aos campos de pasto.

---JDSGomes---

Faz um teste de Diplomacy (1d20+3) e outro de Gather Information (1d20+6).

Diplomacy's Roll(1d20)+3:
16,+3
Total:19

Gather Information's Roll(1d20)+6:
4,+6
Total:10

---JDSGomes---

Encontraste por lá um grupo de pastores (dois homens e uma mulher) que estavam a recolher as deinovelhas.

Um dos homens aceitou falar contigo. Apesar de se mostrar prestável não conseguiste recolher muita informação... A verdade, é que era um homem simples, sem grandes opiniões sobre as coisas da vida.

Mas ainda chegou a dizer, em tom de desabafo, que não percebia esse pessoal do Terciário — "Se estão fartos de comer sempre da mesma carne, então tornem-se vegetarianos!"

E ainda te levou a dar uma visita pela quinta. Viste os campos de pasto, o celeiro (onde dormem os animais), o talho (onde transformam os animais em carne), a ordenha e pouco mais... ficaste enjoado ao ver como tiravam o leite às deinovacas.

"Talvez possa arrecadar mais alguma informação aqui": pensa Jaime, dirigindo-se de seguida às estufas.

---JDSGomes---

Segues então até às estufas que, vistas do exterior, parecem não ter ninguém.

Entras. À direita, alface e couve-roxa em fileiras; à esquerda, POW!!! Levas com uma pá na testa. Cais ao chão. [Perdes 3 PF]

Ainda atordoado pela pancada e com a visao turva, Jaime grita para o seu atacante: " Por favor, nao me faça mal! Sou apenas um jornalista." De seguida tenta levantar-se e tentar defender-se de outra pá que se dirija a ele.

---JDSGomes---

A senhora que segurava na pá ainda demorou algum tempo a acalmar-se. Mas quando se apercebeu do erro que tinha cometido deixou cair a pá ao chão e ajudou-te a levantar, pedindo mil desculpas...!

"Julgava que era um deles. Pelo Pai, peço-lhe imensas desculpas."

Embora se sentisse irritado por ter levado com uma pá em cima Jaime sentiu-se intrigado sobre quem a mulher falava.

"Não se preocupe, eu estou bem. Diga-me, com quem me julgou?"

---JDSGomes---

"Peço-lhe imensa desculpa, de verdade. É que têm andado a rondar as estufas durante a noite, como se andassem à procura de alguma coisa ou a planear algo. E... se calhar não deve ser nada, eu é que ando muito assustadiça. Tente perceber..."

"Talvez a senhora gostasse de partilhar tais acontecimentos comigo, como disse sou um jornalista, e para mim uma boa história significa poder continuar a viver debaixo de um tecto e a ter comida na mesa todos os dias. Quem sabe? Talvez, depois de lerem as notícias os invasores parem de a incomodar."

---JDSGomes---

Ela conta-te que há coisa de uma semana encontrou primeiro um saco de adubo rasgado, depois umas ferramentas partidas e, como o ajudante dela volta e meia se metia nos copos, achou que tivesse sido ele e despediu-o.

Ele depois ainda voltou nos dias seguintes a pedir que ela o readmitisse mas, depois, nunca mais apareceu.

Só que, ontem, voltaram a aparecer coisas fora do sítio, e ela não sabe mais o que pensar daquilo tudo.