Pinto da Costa no YouTube

Alguém deixou "escapar" as escutas do Pinto da Costa para o YouTube:

https://www.youtube.com/results?search_query=escutas+pinto+da+costa&search_type=&aq=o

Imperdivel!!

Será que é desta que isto leva um abanão? Viva a nossa justiça!!

São escutas consideradas ilegais pelo tribunal, que já estavam com a polícia antes disto.

Quem quiser construir um caso à volta de escutas tá tramado, vejam The Wire como exemplo.

E já agora, se estes "vídeos" não tem como único objectivo a calúnia e o estrebuchar do cadáver "apito dourado", que disponibilizem também os vídeos desta escuta: https://dossiers.publico.pt/noticia.aspx?idCanal=1296&id=1269576

Oh! wait...

Trafulhas há em todas as cores e feitios... o que me choca é a maneira de como a justiça portuguesa classifica alguém de inocente que foi apanhado a ligar para o Presidente da Liga para abrir um processo a um jogador... entre muitas outras coisas...

Se uma prova é obtida de forma ilegal, não é considerada. Isto é normal na justiça de muitos países.

[quote=Crashburner]

Trafulhas há em todas as cores e feitios... o que me choca é a maneira de como a justiça portuguesa classifica alguém de inocente que foi apanhado a ligar para o Presidente da Liga para abrir um processo a um jogador... entre muitas outras coisas...

[/quote]

[quote=Asur]

São escutas consideradas ilegais pelo tribunal, que já estavam com a polícia antes disto.

[/quote]

Pois, pois,... e o pc é um santinho. Justiça analisada com filtros azuis...

para dizer que o PC é um santinho.

Mas a justiça é o que é.

Vá lá, não és um adorador do pc (sim, minúsculas), e nem eu do LFVLaughing

A justiça é o que é, mas 'tá erraaaaado!!'Thumbs Down

Exemplo prático

Como sou um homem sem escrúpulos, depois de perder um jogo de Combat Commander com o Pombeiro, arranjo uma artimanha para lhe tratar do sarampo.
Depois do esquema estar devidamente desenhado na minha cabeça, chamo para me ajudar o Vasco. Tratamos de tudo e eu, corajoso como sempre, cometo o crime e elimino o pombeiro do mapa.
Satisfeito com o resultado, telefono ao Vasco e digo-lhe que tratei de tudo e que o problema foi resolvido e o nosso homem eliminado.
A polícia está a escutar a minha conversa e sabe assim que eu cometi um crime.
Mas como, para minha felicidade, as escutas são ilegais e não me pode punir.
Isto para mim não tem muita lógica. Mas que é muito divertido é. Então quando se lê as maravilhosas opiniões sobre o assunto do Miguel Sousa Tavares então é de cair a rir!

PS- Descansa Pombeiro que não corres perigo de vida!

Quem é o Pinto da Costa?

[quote=hugocarvalho] Isto para mim não tem muita lógica. Mas que é muito divertido é. Então quando se lê as maravilhosas opiniões sobre o assunto do Miguel Sousa Tavares então é de cair a rir![/quote]

Se não fosse assim, desde que se obtivesse as provas, poderíamos torturar, invadir as casas, e marimbarmo-nos totalmente para a privacidade dos suspeitos. Era o faroeste...

Sim, respeito muito o Miguel Sousa Tavares, mas ele a falar de futebol esquece lá isso...

A privacidade a que nós tanto damos valor é isso. Poder dizer ligar aos nossos amigos e confessar os mais horrendos crimes sem que nos "lixem" a vida. Agora, se quem de direito suspeitar que andamos a cometer crimes horrendos e que os confessamos por telemóvel, pode tentar convencer um juiz que foram esgotados todos os métodos possíveis para provar que essa pessoa comete crimes horrendos, e que ouvi-la gabar-se disso aos amigos por telefone é a única maneira de a "lixar".

Tentei mas não consigo. Não consigo resistir a comentar neste tópico com tema suficiente para se fazer dele um bom eurogame.

As formas que referes de obter provas (torturar, invadir casas) e outras mais que não vale a pena estar aqui a enumerar são, de todo, inválidas pelos motivos que facilmente se deduzem.

Agora escutar alguém no telemóvel é uma prova inválida porquê?

Era preciso perguntar-lhe "O Sr. Pinto da Costa, olhe que o seu telemóvel vai estar sob escuta, está bem? O Sr. consente?"?

É isso que a justiça portuguesa (e se calhar de outros países sub-desenvolvidos) defende: uma escuta para ser válida terá de ter o aval dos intervenientes?

Se for esta a razão, parece-vos lógico? Não poderá ser alterada a questão da privacidade relativamente às escutas quando as provas são irrefutáveis?

Apetece-me dizer, como um ilustre membro chegou a referir numa discussão volvida, "Joguem, joguem... não há nada para ver" !

Em vez de falarem de boardgames estes gajos... Foot in mouth

[quote=larkin10]

A privacidade a que nós tanto damos valor é isso. Poder dizer ligar aos nossos amigos e confessar os mais horrendos crimes sem que nos "lixem" a vida. Agora, se quem de direito suspeitar que andamos a cometer crimes horrendos e que os confessamos por telemóvel, pode tentar convencer um juiz que foram esgotados todos os métodos possíveis para provar que essa pessoa comete crimes horrendos, e que ouvi-la gabar-se disso aos amigos por telefone é a única maneira de a "lixar".

[/quote]

Nós tanto damos valor? Eu, não!

Quem não teme, não deve. Podem por uma escuta no meu telemóvel que eu não me importo...

Estar para aqui a defender a ilegalidade das escutas e não o seu conteúdo já quer dizer muito...

Prometo, não comento mais nada nesta thread. Prefiro falar de jogos de tabuleiro.

Mas há com certeza determinadas circunstâncias e autorizações a obter antes de poderes colocar escutas a um telemóvel. Não tem nada a ver com pedir autorização ao suspeito em si, lol. Senão a polícia podia estar a escutar o telefone de quem bem lhe apetecesse, né?

Tens o exemplo de precisares dos search warrants nos estados unidos.

A search warrant is a court order issued by a judge or magistrate that authorizes law enforcement to conduct a search of a person or location for evidence of a criminal offense and seize such items or information.

Se um polícia fizer uma pesquisa sem isto, e apresentar o que encontrou em tribunal, as provas são ignoradas (e ele provavelmente sancionado). Porque as provas foram obtidas num procedimento ilegal, independentemente das conclusões a que se tenha chegado.

Atenção que isto tem aqui muitos "supônhamos" no meio. Não conheço ao certo as razões de pelas quais as escutas foram consideradas ilegais ou inválidas, não acompanho muito estas novelas.

[quote=Dugy]

Nós tanto damos valor? Eu, não!

Quem não teme, não deve. Podem por uma escuta no meu telemóvel que eu não me importo...

[/quote]

Fogo, eu gosto muito do meu direito à privacidade!

Quer dizer, estamos a falar mal da justiça portuguesa (e eu concordo), e a solução que se apresenta é transformarmos isto em Cuba? Smile

O que é um apito?

[quote=Asur]

[quote=Dugy]

Nós tanto damos valor? Eu, não!

Quem não teme, não deve. Podem por uma escuta no meu telemóvel que eu não me importo...

[/quote]

Fogo, eu gosto muito do meu direito à privacidade!

Quer dizer, estamos a falar mal da justiça portuguesa (e eu concordo), e a solução que se apresenta é transformarmos isto em Cuba? Smile

[/quote]

Quebrei a minha promessa...

Eu também gosto muito do meu direito à privacidade. O que está em discussão é a privacidade relativa a escutas telefónicas. Nesse particular, não me aquece nem arrefece.

Transformarmos isto em Cuba? Não percebo porquê.

Já agora, elucidem-me:

- eu digo, ao telemóvel, a um amigo, que matei o tipo x = prova ilegal = violação da minha privacidade;

- eu digo, em público, a um amigo, e por acaso alguém ouve o que disse e denuncia, que matei o tipo x = (?) prova ilegal (?) = (?) violação da minha privacidade (?) - certo?

Isto é o que está em causa! Qual privacidade, qual carapuça. Quem manda já nos passa um scanner em cima e tudo (scanear e sacanear podem ser usados nesta frase)... E isso do scanner nos aeroportos é o quê? Atentado à integridade física?

Deixe-me ser cubano, seja lá o que isso for... Cool

[quote=Asur] [quote=Dugy] Nós tanto damos valor? Eu, não! Quem não teme, não deve. Podem por uma escuta no meu telemóvel que eu não me importo... [/quote] Fogo, eu gosto muito do meu direito à privacidade! Quer dizer, estamos a falar mal da justiça portuguesa (e eu concordo), e a solução que se apresenta é transformarmos isto em Cuba? [/quote]

Cavalheiros, tenho a solução perfeita para este dilema.

O direito a privacidade, tanto dos nossos lares como das nossas chamadas telefónicas deve ser absoluto e inegável. Contudo, como todos os direitos dignos desse nome, o individuo deve poder abdicar dele se assim for o seu desejo.

Logo não vejo impedimento que o Dugy aceda que todas as suas comunicações sejam escutadas e gravadas a tempo inteiro pelas forcas de autoridade (a partilhadas com serviços de outros países, já agora) e que ele não se importe que a policia entre em sua casa a seu-belo prazer quando ele esta a tomar banho e o arraste nu, e a pingar para a esquadra porque tem uma minúscula suspeita que ele possa ter cometido um crime (por exemplo, o seu vizinho contou aos agentes que ele tem "hábitos estranhos") O Dugy pode ate aceder que lhe tirem as impressões digitais dos seus 20 dedos (sim, dos pés também), façam scan as suas retinas e coloquem o seu ADN numa base de dados.

Ja agora, aponto as maravilhosas possibilidades que o GPS e os chip cada vez mais pequenos providenciam; quando o estado os quiser colocar dentro da testa do cidadão para saber 24/7 onde estamos todos, suponho que ele se encontrara entre os primeiros voluntários.

Tudo isto, abdicar da sua privacidade e liberdade (noto que ambas são impossíveis uma sem a outra) e um direito inegável do Dugy. Macacos me mordam se eu me vou interpor entre ele e os seus direitos; e que me mordam outra vez se vou deixar que alguém o faca.

Por outro lado...eu e o Asur NÃO abdicamos do nosso direito a privacidade e liberdade. Se isto incomoda o Dugy pq "quem não deve, não teme", peco as minhas desculpas; mas considero que certas componentes legais da civilização em que vivo que so a custo de muito sangue, luta e lágrimas e que foram obtidos, são mais importantes que o incómodo que lhe causo.

Ah, sim quanto aos senhores dos futebois...tou-me nas tintas.

O que nao faltam neste pais são larápios e corruptos. Ao menos, esses gajos não me cobram impostos, não se metem na minha vida e ainda por cima organizam uma jogatina que milhões de Portugueses parecem adorar. (Eu pessoalmente não; detesto futebol)

No fundo, e mais do que se pode dizer dos nossos mestres políticos.

Estrelas: o Meu Destino um Blogue dedicado a Traveller RPG - https://vargr-traveller.blogspot.com/

[quote=Vargr]


O que nao faltam neste pais são larápios e corruptos. Ao menos, esses gajos não me cobram impostos, não se metem na minha vida e ainda por cima organizam uma jogatina que milhões de Portugueses parecem adorar.

[/quote]

Epá, ganhaste Thumbs Up